baby boy three | maileg


atelier da tufi | brinquedos maileg

Entre uma coisa e outra, tenho duas cómodas de gavetas cheias de roupa para esta criança e é preciso dar aqui uma pausa... está garantidamente vestida para os primeiros seis meses e por agora estamos confortávelmente a decidir outros pormenores, como decoração do cantinho do nosso quarto, cómoda de muda-fraldas, acessórios e claro, primeiros bonecos e ó-ós. 
Os manos tiveram um que prometeram doar ao mano quando ele nascesse e eu nem ai nem ui, não me vou meter, pode ser que o acalme como acalmou tão bem os manos e o faça dormir tão bem como os mais velhos. Mas também acho um amor o baby three ter um só dele, se já não terá o efeito de ó-ó já não tem que ser de determinado tamanho ou material, ou fazer algum barulhinho tranquilizante, lembrei-me que na #lojamaisqueridadobairro há uma colecção linda de soft toys, em tecido, fofos, queridos e tão giros para rapazes da Maileg, sem serem os tão vistos e já bastante batidos coelhos e lebres. Estes animais como o hippo e o rhino são de morrer de amores e tão macios ao toque e ao abraço que não aguento. O ganso, se bem que branquinho e que nas mãos dos manos não durará muito tempo, é uma delícia e funcionaria perfeitamente para as tão na moda fotografias dos meses em que se vê quanto crescem os bebés ao lado dos seus peluches... 

A grande vantagem destes bonecos é mesmo o toque, sem pêlos, sem pó, são em tecido, alguns em linho permitindo não alertar muito as irritações de pele nem alergias das crianças e neste caso particularmente, as da mãe que eu nem um pêlo posso ter por perto... 
Continuando, recomenda o amor do porquinho ou mesmo os mini lobos em cinzento principalmente para rapazes. E dito isto, há tanto ainda por decidir... e escolher!

Espero que gostem e procurem, há de diferentes tamanhos e diferentes cores e todos uma perdição!



gosto disto | bio-oil


bio-oil | facebook

Da primeira à última gravidez tenho sempre comigo o BioOil. Foi-me recomendado ainda eu estava em Maputo por uma amiga sul-africana que me disse "não uses mais nada, só isto!" e eu confiei, e ainda bem que o fiz. Desta gravidez, tenho mais alguns companheiros de viagem que tenho mostrado mas o BioOil tem sido um super aliado. 
Eu tenho-o comigo na mesa de cabeceira para meter antes de ir dormir e este tamanho mais pequeno na mala, porque prefiro tê-lo sempre por perto e quando sinto a barriga mais pesada aproveito e meto um bocadinho para me sentir hidratada. 

Infelizmente não nasci com a pele mais perfeita e a gravidez dos gémeos, a primeira apesar de ter corrido lindamente, ás 32 semanas a barriga deu de si e as primeiras estrias apareceram e já não houve nada a fazer, apesar de usar todos os dias o BioOil as estrias apareceram coitadas, com o peso dos dois bebés e da pele seca que tenho... no entanto a hidratação, a limpeza e a tonificação  é essencial e essa é a mensagem da BioOil. 



have a great week | 42.2016


baby boy three | zippy


zippy kids store | facebook | instagram | newborn collection

Como resistir também a esta mini colecção da zippy, toda ela portuguesa, toda ela querida e super simples. As malhas estão um apetite e mesmo que reduzida em cores e modelos para rapaz esta newborn collection é um amor. Ás vezes sabe bem poder sair de casa e ir a uma loja de crianças que tenha tudo desde bebé a teenagers e encontrar pormenores queridos sem ser aquelo exagero de bonecos e frases que quase ninguém na verdade sabe o que querem dizer e encontrar roupa para bebé mesmo como deve ser, mini e muito querida. A zippy este ano surpreendeu-me, não estava à espera de ver uma colecção assim, ternurenta com malhas simples, os tamanhos esses confundem um pouco, porque com os manos os modelos são pequenos, já nos bebés achei enormes e tenho algum receio que fiquem dentro de sacos, preferi também não trazer só de recém-nascido e dividir o "amor pelas aldeias" e até aos 6 meses esta criança vai-se vestir de inverno/outono!! 
Quem não gosta de pegar em babies quentinhos? eu adoro... há-de ter tempo para andar de perna ao léu e braços soltos... até lá se tivermos que fingir que está frio, vamos a isso! Esta selecção já está arrumadinha nas gavetas pronta a usar, com mais uns pormenores também da zippy, mas que infelizmente não encontrei online, só mesmo em loja, e lembrem-se o bom da zippy é que a colecção está tanto nas lojas como nos hipermercados continente... tornando as compras infernais semanais até num momento querido!

baby three | tic tac babies


tic tac babies | site | facebook | instagram | 1.2.3.4.5.6


Enquanto que na semana passada andava ás voltas com as malhinhas, esta saltei de repente para outra fase... não quer dizer que as malhinhas e as roupas para recém-nascido estejam decididas e arrumadas, não, nada disso, aliás poderei ter que ser controlada rapidamente... mas para outras semanas teremos mais posts desses. Agora, e quase como que de repente imaginei os manos juntos e pensei, mas... o bebé fica fofo e os manos de fato de treino? Nem pensar!
Se para os gémeos, os kits eram básicos porque andam muito mais vezes parecidos do que iguais, desta vez pensei mesmo como seria ter conjuntos para os manos, os três já, mas não serem o mesmo modelo nem o mesmo tamanho e voilá, fui a correr ver o site da Tic Tac Babies e deparei-me com um maior problema... como escolher? Uma pessoa não pode abrir um site destes hoje em dia que fica logo com o carrinho de compras cheio.

Mas, apesar da vontade ser outra, consegui resumir a selecção ao que acho mesmo giro e mesmo mesmo mesmo o meu género. A começar por estas lindíssimas jardineiras, não aguento! A cor cinzenta é de facto giríssima e muito cool para rapazes, já para não falar no pormenor do zip e da lã nas alças!!! Estas são da selecção de rapariga, até pelo botão se vê, mas é qualquer coisa... no entanto acho que em tamanho pequeno é indiferente e ficará lindíssimo num baby boy e as camisas para os manos completavam o kit perfeito, juntamos uns calções cinza escuros e estes miúdos vão ficar um máximo!!!!

O padrão dos esquilos para o baby em modo fofo jardineiras e para os manos uns calções no mesmo padrão quem sabe... e de volta ao amarelo/mustarda que no modelo de fofo com peitilho tem qualquer coisa de muito fofo literalmente, mesmo para rapaz digam o que disserem, eu amo! E claro, os pormenores no mesmo tom para os manos mais crescidos compõem tudo na perfeição...

Só não me decidi ainda do kit natal, pois as novidades da Tic Tac para o Natal ainda estão a ser desvendadas e eu mesmo que tenha tido acesso a um sneak peek, prefiro esperar e ver tudo completo, porque sei que estarei na linha da frente para querer um de cada, ai a minha desgraça! Não tarda n\ao me deixam sair de casa!!

baby boy three | grace


grace babyandchild | site | facebook | instagram | blog
1|2|3|4|5|6|7|8|9|10|11

Quando soube que iria nascer em janeiro lembrei-me logo de malhas, de roupa quentinha e muito fofa, não só querida, mas no toque, que quando lhe pegasse ao colo fosse como pegar num cachecol macio e aconchegante... logo a seguir pensei na Grace babyandchild. Não ir espreitar a nova colecção assim que foi lançada... mas ainda não sabia o que era e preferi controlar-me. agora... já não há desculpas! a saber que é rapaz já consigo orientar-me pondo logo de parte algumas coisas, mas ao mesmo tempo a escolha não ficou menos fácil! 

A nova colecção de newborn está qualquer coisa de muito apetecível e se eu há semanas ainda não tinha a certeza que queria saber o que ia ter, agora e depois desta mini (grande) selecção fico com muito mais vontade e super feliz de ter outro baby boy. Com os gémeos não investi em malhinhas nenhumas e as que recebi, poucas, ficaram na gaveta... o clima de moçambique não me deixava sequer pensar em coisas quentes. Quanto meses passaram os dois apenas de tapa fraldas leves e peças de verão, agora vou aproveitar os primeiros três meses deste rebento para investir nas malhinhas. E que amor que são. A Ana tem um gosto para estas coisas apuradíssimo e agora que os manos já sabem da idade máxima desta marca querida, mudamos o rumo e voltamos ao início. Que bom que vai ser vesti-lo nestes tons mais arrojados e diferentes, como a cor mostarda que me apaixonou logo, do cinzento que para rapaz fica lindíssimo e o água que é sem dúvida o tom do momento de há uns bons anos para cá e que não faz tensões nenhumas de desaparecer. 

Estou in love e mesmo ainda faltando algum tempo, incluindo momentos chaves para pedir presentes, como os meus anos (enganem-se aqueles que acham que nos anos das mães enquanto grávidas não podem receber presentes para os babies... eu não recuso presentes destes aviso já!), ainda passamos pelo natal e apesar de no ano novo não haver presentes, o dia de reis é sempre válido! Fica o recado!!

diy | forrar livros


Já andava há uns tempos para mostrar este meu pequeno DIY, mas o tempo passa e eu sempre a meter outras coisas à frente... não sei se ainda há alguém ás voltas com o forrar dos livros de escola, mas aqui neste post não mostro só como forrar livros, mas como forrar de maneira a não colar nada no próprio livro!
Os livros do Primeiro Ano, este ano, foram oferecidos pelo Ministério da Educação (pelo estado se quiserem) e eu aplaudo esta oferta. Tudo bem, há coisas que terão que ser resolvidas nos próximos anos, caso isto se torne hábito e esperemos que sim, como por exemplo fazer os manuais de escola apenas manuais, ou seja, só teóricos e não terem exercícios, porque até agora todos os manuais tinham e este ano também têm, claramente exercícios para fazer no próprio livro, mas se os temos que devolver impecáveis no final do ano, então presumo que terão isso em conta no futuro. Até lá, resta-nos tratar os livros o melhor possível e assim sendo começamos pela capa. 
Se usarmos papel autocolante, ao contrário do que algumas mães na escola dos meus filhos disseram, não será fácil tirar e no final do ano a escola não poderá aceitar o mesmo... mesmo que seja transparente, o livro tem que voltar como se fosse novo. 
Esta técnica, super simples na verdade, aprendi quando fui viver para os Estados Unidos, tinha eu 9 anos e já na altura nenhum livro de escola, manual ou prático, era nosso, eram todos da escola e no final do ano ninguém ficava com nenhum, a menos que fosse já a última edição do mesmo. Para verem, o livro que eu consegui trazer, o único, esteve na minha escola mais de 5 anos, o que por si só é magnífico, sem necessidade de andarmos a reproduzir livros com exactamente a mesma matéria... apenas para dar dinheiro ás editoras e basicamente gastar papel.

Na altura, usávamos o papel kraft mais grosso, o dos sacos das compras dos supermercados americanos, TÍPICO, tinham a medida e a resistência perfeita. Eu usei papel kraft na mesma, mas este é de embrulho. A vantagem é que caso se rasgue, duvido, mas caso aconteça volta-se a forrar sem que aconteça nada ao livro em si. A medida para cada forra é basicamente a medida de dois livros em pé mais 10cm de cada lado e em altura, a altura de um livro mais 10cm em cima e em baixo, isto para permitir que tenham margem de trabalho. Podem fazer "bainhas" mais pequenas, mas ajuda a forrar e na resistência se for maior.  

O mesmo processo que fariam para forrar um livro com autocolante, fazem-no aqui, apenas difere o modo como acabam os cantos, e neste caso basta que não se cortem e se dobrem sobre si mesmos, para que, ao aplicar fita-cola, suficiente para este tipo de forra sem ser preciso colas xpto, a mesma se sobreponha ao papel já dobrado. Super simples. Assim, de hoje para amanhã, basta rasgar e voilá o livro nem se percebe que foi forrado. 

Para os meus filhos, como têm apenas três livros, em três cores diferentes e ainda não sabem ler tudo, em vez de escrever na capa que livro é, fiz-lhes ver que os livros tinham cores e que cada cor corresponde a uma displicina com exercícios diferentes, etc. Para os identificar, perguntei como queriam fazer e como lá por casa damos muita importância ás iniciais disseram logo que queriam as letras nos livros. Assim, bastou comprar cartolinas das cores dos livros e a mãe desenhou as letras, eles cortaram e colaram. Primeiro estranharam porque achavam que eu ia forrar com papeis com bonecos e super-heróis, mas eu expliquei que o melhor era serem diferentes dos dos outros meninos para ser fácil perceberem quais o deles, claro, agora acham giríssimo e perguntam se não podem forrar o caderno preto, mas esse tem mesmo que ficar preto para todos. Acho óptimo, porque percebo que eles gostem, mas odeio cadernos todos cheios de desenhos. 

O que é certo é que os livros continuam impecáveis depois de 3 semanas de escola, e já tive pedidos para forrar mais, mal sabia eu que o que se aprende aos 9 pode ser útil aos 36!! 

coisas | que me enervam

Nem é preciso ir muito longe, mas nos últimos 7 anos da minha vida, tive que "gramar" com algumas expressões que me enervaram e enervam, porque parece que once an idiot, always one... expressões como, que enfim até se perdoam "esses nascem nascem amanhã?" quando ainda estava no segundo trimestre, ou pior e sem perdão, porque não entendo de todo quem se lembra de abrir a boca para dizer tal coisa "vais ter gémeos??? que horror!!"

Normalmente tenho imenso cuidado com o que digo a alguém, se uma pessoa está mais gordinha sou incapaz de o dizer e muito menos de mandar ao ar um "e esse bebé, é para quando?" o que seria... prefiro ficar calada.
Cresci numa casa onde ninguém tinha filtros e nem noção tinham do quão magoavam o próximo quando mandavam ao ar o que chemavam de "concelhos" que no fundo eram mais estalos ou baldes de água fria na cara... mas enfim, tentei que eu não me tornasse numa bomba ambulante.

Porque raio é que em vez de um simples "parabéns!" há quem nem o diga e ainda sublinhe "já se nota a idade!", porque é que em vez de um "parabéns pelo baby, pareces feliz!" não... antes disso o melhor é mesmo dizer "credo que barrigão, estás de gémeos?" e o clássico "para quando nasce" torna-se num assustador "que horror, não vais aguentar até ao fim!" ou quando dão contigo a tomar pequeno-almoço e dizem-te "outra vez a comer?" como se o jantar tivesse sido há 3 minutos...

E digo agora grávida como digo com outras coisas, como os meus filhos têm que levar diariamente com uns mil "tão altos que horror!" como se fosse mais importante isso que ouvir um "que giros!" "que sorridentes!" "que brincalhões, etc"... talvez até nem sejam isto tudo, mas acredito que se para não dizer nada de positivo, então calem-se por favor.
Temos, e por acaso não me incluo nesta generalidade do povo português, mas a tendência é abrir a boca sem pensar, como também dizer coisas do tipo "ah é rapaz outra vez... que pena... menina é que era!" e enfim... porque bebés suadáveis não interessa só se vierem com pipi. E eu que no fundo nem queria muito menina... que tal um "ah parabéns, acertaste e deves estar radiante!"...
era bom era, mas não ia dar.

...tenho mais para a troca, mas tudo a seu tempo

shop window | tictac babies


Desta vez foi a vez da TicTac Babies vir mostrar à #MINOLOJAmaisqueridadobairro a sua nova colecção e deixar todos apaixonados e com vontade de levar tudo... é quando vejo marcas como esta que penso se de facto ter uma menina não teria sido melhor... mas não... aquele fofo cor mustarda é lindo de morrer e ficaria bem num rapaz também!! está decidido!






As cores, e padrões estão de se perder a cabeça e as malhinhas novas nem se fala. Não liguem, mas tirei a todos os rosa, não por falta de azuis mas porque não aguentei o pormenor do laço e do rabinho de algodão!!! Tenho a certeza que vão adorar o resto da colecção e ter dificuldade em escolher, mas é como eu digo, não há peça que não valha a pena e que não nos encha as medidas!




tic tac babies | site | facebook | instagram

have a great week | 39.2016