office | golden desk


tenho vários vícios... um deles, produtos de papelaria e estacionário, sonhei um dia ser secretária de alguém com uma secretária cheia de gadgets, blocos, cadernos, canetas e agrafadores... enfim, parvoíces de miúda. mas... algumas destas coisas apenas se intensificaram com a idade... assistente de alguém não é para mim de certeza, mais facilmente hoje em dia arranjava uma para mim, mas não o quero como emprego, mas gadgets, blocos, bloquinhos, canetas e cadernos isso sim anytime! e em dourado?! a-do-ro!! eu já nem me lembrava de um objecto chamado pisa-papéis... pois de repente descobri este em forma de avião de papel não tem explicação. e sim, acho que um saco tipo lancheira em dourado faz todo o sentido neste cenário. acham demais? ou estão como eu já à procura de onde comprar isto tudo? eu já tenho a lista, no meu pinterest estão os links que precisam, let's go!
.
there's just something about golden office stationery that makes me very happy. i have a passion for office supplies and am always thinking of how i can change my "office" almost every day!! even a golden lunch bag would be perfect for the whole look. 
.
oro per l'ufficio é proprio bello, non só perché ma io ho una passione per oggetti di ufficio e non riesco mai a decidermi sempre per lo stesso colore o tipo di look... ma oro... oro é proprio bellissimo. 

the most honest post i've ever written | parte 2


make pie not war | etsy shop

entretanto passou uma semana... das mais difíceis de sempre, das mais longas e sem dúvida das mais surpreendentes. nunca passei por nada assim, nada que doesse tanto, nada de tão complicado de entender, perceber e ver uma luz no final do túnel... no entanto, a vida não permite que eu pare completamente e passe os dias a ponderar... e quem me conhece sabe, para cada stress mais profundo eu tiraria férias se possível para poder moer, ponderar, teorizar e escrever um livro sobre o assunto... impossível nesta altura da vida. será uma vantagem, acredito que sim, apetece claro parar, mas ao pararmos também nos apercebemos de todos os contornos da dor, da tristeza e sem dúvida enterramo-nos num poço mais profundo do que devíamos e merecíamos.

se por um lado acredito que cada um de nós deverá fazer o seu próprio luto, e viver a sua perda e pena de si mesmo, acredito também que parar é morrer um bocadinho... e eu parei o suficiente para me sentir com as mínimas forças, as que me permitissem não me ir abaixo ao primeiro abraço, ao primeiro beijo, ao primeiro encontro com quem viveu um pouco da minha felicidade comigo... não queria chorar em público, não queria pedir atenção, mas queria tanto sentir o carinho e a amizade de quem a quisesse dar. senti o apoio de todos os lado, em msgs, mails, posts, comentários, telefonemas, etc. senti-me acompanhada, porque mais do que não contarmos logo tudo num momento de início de gravidez, acredito e acho importante termos o todo o apoio nos momentos mais difíceis, mais tristes, pois sozinha não teria sido capaz... não serei capaz certamente.

talvez o pior já tenha passado... passou a dor, passou a tristeza, passou a surpresa, a indignação, passou o medo e a raiva... passou o vazio. agora estou finalmente em paz comigo mesma. não há culpas nem há espaço para "e se..."... há sim finalmente a paz.

apesar de tudo, no momento em que percebemos que acabou, instala-se a sensação de tranquilidade. não vou esquecer, mas vou guardar no seu cantinho, aquele ao qual, se alguma vez eu tentar de novo, irei buscar as minhas forças. é diferente... não quero que desapareça, fará sempre parte de mim, mas será sem dúvida um medo miudinho permanente, mas que me fará sem dúvida mais forte, mais atenta... até ao dia.

todos me prometem mil maravilhas a partir daqui, tu consegues, vais ver que passa, vais ver que terás mais bebés lindos, isto é só um percalço, acontece a todas, passa rápido, não te preocupes, agora é que é... e eu nada. acredito na esperança que cada um deposita nos outros, mas eu não a sinto ainda. agora só quero que acabe... e ontem, hoje finalmente acabou. sinto o corpo meu de novo, sinto a cabeça mais leve e o coração aberto de novo. tenho quem precise de mim, tenho dois filhos que me querem por perto e isso tem que superar qualquer momento mais triste... depois logo se vê. não digo que não têm razão, mas agora não.

até lá há filhos para criar, uma casa para arrumar, um marido que me quer e tantos planos muito mais fáceis de concretizar. há teares para oferecer, um loja para encher e muita tralha para arrumar.
estou bem... finalmente estou bem. obrigada por tudo, obrigada pelo carinho e por estarem aí... não querendo tornar o blog sobre isto, prometo dar notícias.
até lá... para quem passou por isto... eu estou aqui. 

have a great week | 10.2016


decor | m.f new room



estes pormenores do quarto dos meus filhos já não são novos, consegui acabar tudo outubro passado, mas nunca tinha conseguido fazer um post a sério, mas enchi o instagram de imagens. faltavam os pormenores grandes, depois dos móveis, paredes pintadas cortinas e cadeiras, foi preciso parar um bocadinho e olhar para trás e ver o que faltava. 

faltava arrumação e alguma decoração permanente, que não fossem só brinquedos e livros, que mesmo querendo manter uma linha monocromática, é impossível num quarto de crianças não haver cor!!! desde quando é que os miúdos vivem sem cor? mesmo quando estudo projectos de casas japonesas não posso deixar de pensar no tempo e trabalhão que deu arrumar tudo tão bem arrumadinho que parece que os miúdos brincam com o ar. claro que adoro que brinquem na rua, com bicicletas, skates e bolas de futebol, quanto mais ar apanharem melhor, mas em casa dispenso bolas e os brinquedos todos adoram. dito isto... também arrumei um bocadinho para conseguir estas imagens!  

espero que gostem e cliquem nos links para saberem mais, e se precisarem de dicas deixem um comentário e tratamos do assunto. ando sempre à procura de pormenores giros e não há como perguntar para chegarmos ao sítio certo!

the most honest post i have ever written...




fev.15
it's been a week since i have had the second most horrible moment of my life... and one week since i entered the same room where almost six years ago i had my first... both concerning my pregnancies.

i have known that i am pregnant for two weeks now, and i was happy for about three days, then tired, then worried, then scared... and now i think i am a mix of numb and nervous. i've been relaxing between my bed and the couch because i have been put on bed rest... and i can't really love this or daydream much because though i feel fine, my medical tests indicate that things are going ok but i still can't let myself imagine anything cute or sweet or adorable because until tomorrow when i visit my doctor i can't relax completely and accept this new beginning... i want to, i believe i should not fear, but it's still too soon for me... i feel like i am robbing myself of a little bit of happiness and at the same time i am doing what i can to stay well and make everything perfect for this baby... 


feb,16
today is the day... the day when i finally visit my doctor and have a sit down with her and figure out what happened and how i have to protect this baby and myself... understand how to go from here and finally, i hope, relax and enjoy what's coming. 

i dream of it sometimes, i think of names sometimes, i see baby clothes sometimes... but i feel stupid, i feel scared and i feel like it's too soon... 

she said everything was ok... though i felt her more nervous than ever... 
more bed rest, another month, should i worry?


feb.23
...another week has passed... and i am still home and i am still on "bedrest" not exactly on my bed, but the couch... and though i know this is good for me, and i'm doing what i can to be ok and for this baby to me ok... but i am going crazy... so sad of being alone all day. i get tired, cranky, sad, sleepy and so left out...


mar.01
today, march first, i found out the pregnancy didn't go through and i have no baby... never had

i have never felt this strange before, this empty, this ridiculous and deeply sad. part of me wants to cry out loud, yell, get angry "what the hell did i do for this to happen", part wants to believe it wasn't meant to be, nature has it's way of knowing, life has a weird way of showing it... but i only really want to cry... not get angry, not get furious, but just cry. part wants to go back in time and not have spent money on pregnancy clothes, part wants to erase the moments i talked to my belly, part wants to not have gotten excited, not have told anyone... but here i am... deeply sadden, feeling empty and alone and somewhat ashamed and i have no ideia how i would've been had i not told anyone... 

it is very difficult to explain what i feel because in a way i do not believe it, for i still feel pregnant... as if my body did not give up, as if i believed it so much it changed for me... but no baby... so now i feel the worst i have ever felt in my life and i have no control over this. 

my first thought was flashbacks of things i maybe did wrong, or of all my superstitions, but none comes to mind that makes sense, i can't have not developed a baby because i was afraid something was wrong, or that i couldn't make up my mind about a name or if this time we were going to find out the sex of the baby before it was born unlike we did with the twins... nothing makes sense... i don't feel i deserve it, but then something trigers my most calm self and i think maybe, just maybe... this pregnancy wasn't meant to be... not me as a mother, but this specific time, this specific moment. 

many women go through this and come out retrying and having amazing babies after a while, and i would be the first of my friends to tell myself that things will be good again, a baby will come and i will live this dream of mine... but right now i cannot see past my bed, and my life right now. 
as i look at my children, and gosh they are already so beautiful and enough... i believe in the future, but also need this time of mourning to calmly get back on my feet and allow myself this sadness, this emptiness and void this has left in me.

though the world didn't know of my happy news... i needed to share this sad moment here... as if talking, writing or just letting it out makes things a bit easier for me... 
i do not know where to move from here... but i will move on and get back on my feet. for the time being i am just going to sit here for a while and mourn this life i was expecting.

to all of you who go through this i do not know what to say except that i have never understood your pain so well as now... my prayers go out to all of you.

have a great week | 09.2016