diy|fvm . wall hanging



ainda não acabei, mas já estou super orgulhosa do que fiz e se virem bem não fiz grande coisa, simplesmente tropecei num ramo, no meu jardim preferido e pensei "porque não?". basta levar o ramo para casa, explicar aos miúdos que não é um brinquedo e que é preciso preservá-lo intacto para que eu decida de vez o que fazer com ele. ando de tal maneira empenhada nisto de redecorar os quartos desta mini casa que lembrei-me que já que adoro ver peças de weaving, macramé, wall hanging nas decorações mais giras ultimamente, porque não experimentar, e tentar fazer uma coisa única e gira (se bem que isso dependeria apenas do meu gosto e da minha capacidade de investir nisto). seria uma maneira de fazer algo terapêutico, calmo e com tempo. o que eu queria era mesmo algo relaxante e que pudesse, esperava eu, ser algo especial para pendurar sobre a nossa cama e que não fosse demasiado feminino para ele.
tentei... e gosto muito do resultado.



os passos são poucos, a perícia simples, a paciência essa é grande. é preciso ter espaço, é preciso saber onde  o colocar para que esteja sempre ali pronto a ser feito, é preciso pensar no "design", combinação de cores e como essas cores serão distribuídas pelo ramo e como serão enquadradas no espaço já reservado para si. no nosso caso será por cima da nossa cama e isso foi logo o mote das cores, a parede será de um leve cinza. o branco é para o contraste, os cinzas mais para o lado esquerdo, o dele, e o rosa, porque do meu lado é sempre preciso cor-de-rosa. 
basta começar pelas pontas, primeiro decidir o comprimento e deixar os fios de lã mais compridos, fios duplos, dar a volta ao ramo e enfiar os de frente na argola que vem por trás. deixar passar, apertar e deixar cair. vai-se compondo. acho que as pontas são o mais importante, dá-lhe limites e compõe-se melhor. a partir daí é completar a coisa... eu demorei 3 dias, não inteiros e não seguidos, foram 3 momentos que eu preenchi com isto, foi incrivelmente zen... 

assim que "fechei" o ramo, afastei-me e troquei alguns fios, redimensionei algumas partes e voilá... acabei. a parte final é a de colocar no sítio dele e cortar as pontas como se quiser, alinhadas ou não, mas que lhe dê algum desenho... fica para a próxima. é preciso ter alguma coragem neste ponto... temo o momento em que o corto todo e dou comigo a pensar que cortei demais... um bocado como quando vou ao cabeleireiro.. nada zen esta parte. 



que tal, gostam? eu adoro... não é uma masterpiece, mas é minha... e nem sonham o quão bem faz à alma dedicarmo-nos a isto. tenho mais ideias... mas preciso tropeça noutro ramo!

what do you think? i tripped over this branch and couldn't help wondering what it would be like to use it to create a wall piece of my own, simple, clean and with a bit of pink, of course. it's nothing really intricate, but i am in love with it. and how simple is it to give yourself a task that brings so much joy, peace and quiet and pride? easy peasy... probably addictive too... so i am already wondering when i'll trip over another branch... what do you think? 

No Comments Yet, Leave Yours!