pantone | summer fruit tart


my new roots | summer fruit tart

o que há de errado com esta receita? NADA! na-da! não a provei e ainda não a experimentei, mas já a comi várias vezes com os olhos! que aspecto, que frescura que simples e deve ser tao boa. e mais... que cores! não há nada aqui que eu não coma ou tenha dúvidas, tudo parece combinar, sabores e tons fazem uma maravilha única. que vontade de verão! que vontade de fruta fresca!
a receita essa é preciso ler bem, a base de bolacha é mais complicada do que parece, mas mesmo não sendo exactamente igual, acho uma excelente sobremesa para noites quentes de verão no jardim. que delícia... fico sempre com água na boca!

what a gorgeous way to finish off a summer dinner with friends outside on a patio or garden. fresh summer fruit tart. can't get better than this. i am sure it is super delicious and so unique. and the colors!!! oh my... one of my favorite combinations, no doubt! and i was believed than fresh cream and fruit go very well together!

have a great week | 31.15


never did a daydream consume me so much, i am literally anxious for holidays and it seems like this week will be chaos and busy busy busy! clients realized the website will be offline for a while and the shop will close so they decided to fill our email capacity to its maximum! not complaining about the work, never! but sure am tired just thinking of how this week will go... in the little moments i have to breathe, i'm dreaming myself away!! 

show window | saco jumbo

quem é que ainda não anda a sonhar com as férias? ou com os fins-de-semana na praia? se vocês não, eu penso nisso todos os dias, aliás permanentemente! este ano especialmente parece que ando com fome de sol! só me apetece estar ao sol, na pisicna ou deitada na areia... talvez porque finalmente ninguém "precisa" de mim na praia... já me posso deitar, ler, e bronzear sem ter marcas de mini mãos, ou pés encostados a mim! yupiii!

melhor dica de praia com miúdos? acho que já toda a gente sabe o quão importante é colocar protector (eu demorei a minha vida toda a percebê-lo... foi em moçambique que comecei a dar valor a tal coisa... hoje em dia não passo sem! e como mãe então... nem se fala), o quão é importante estudarmos bem as horas melhores para os mais pequenos, o quão é importante ter água sempre ao pé e como é bom estar na praia! mas a melhor dica... o saco jumbo!


atelier da tufi | saco jumbo | lancheiras

o saco jumbo tornou-se no meu melhor amigo na praia e piscina, deixei de parecer um ajudante de mudanças, ou uma mula que carregava o mundo nas costas, até deixei tudo o que tivesse rodas de lado, arrastar coisas pela areia é talvez a coisa mais ridícula que eu fazia antes do saco jumbo!!! agora é simples! abro o saco, meto lá dentro quatro toalhas, duas lancheiras pequenas, uma garrafa de água, alguns brinquedos, jornal, livros, bolsas dos cremes, e carteira da mãe e pai. tudo num saco, apenas num gesto. o guarda-sol e a tenda alternam a ida à praia, ou levamos um ou o outro dependendo para onde formos. ás vezes dá jeito algo que proteja mais do vento, outras vezes é preciso ser mais prático e simplesmente levar o guarda-sol, mais pequeno e leve. 
deixámos de carregar mil sacos, não faz sentido incutir agora aos miúdos que cada um leva o seu pois no voltar sabemos que vamos acabar por sermos nós a carregar tudo e isso cansa-me só de pensar. o saco jumbo vai ficando mais leve, nunca tendo estado pesado, pois a água não volta para trás, o lanche é comido e o jornal lido. simples. 
a areia? é sobre a areia que surgem as maiores dúvidas dos sacos jumbo lá na loja, essa fica no saco, claro!!!! se de facto o saco tivesse um fundo de rede... mesmo sacudindo bem... ao tirá-lo do carro o mesmo estaria com meia praia no chão e isso perdoem-me mas tiraria-me do sério! nós chegamos a casa, despejamos tudo no terraço ou banheira, pomos a secar as toalhas e damos uma mangueirada/chuveirada a tudo o resto incluindo saco! voilá! seco em 5minutos pronto para outro dia ao sol! 
se isto não vos convence, não sei que vos diga! ahahah

pantone | ice cream sandwiches



é verão e eu todos os dias quero um gelado, não como todos os dias, mas apetece-me sempre. a partir das 12h lá estou eu a pensar em gelados, tanto para o almoço, lanche, segundo lanche, jantar e no dia a seguir de novo, adoro! assim que vi estas sanduiches, pensei... posso não ser a maior fã de eclairs mas não me importava nada de juntar aos meus gelados imaginários um ou dois! e o calor que está? ... não ajuda a estes meus desejos. 

aren't these eclair sandwiches yummy? with the heat we're having i could eat ice cream all day, even without the heat i am an ice cream fan and though not as much of the eclairs, i wouldn't mind one or two of them either. they look so delicious and creamy and so cool for summer!

arquitectura | lalo


lalo | sculp IT | antwerpen . belgie

serei sempre fã da arquitectura belga, principalmente se reconhecer os traços, nomes de rua, raciocínios por trás de cada pormenor. a base é sempre belga, é sempre a mesma, não tirando nenhum crédito merecedor que possa ter. quando digo fã é mesmo como colega de profissão e como profissional que sou e que fui quando trabalhei na bélgica, três anos.
esta habitação unifamiliar é a chamada típica casa belga, estreita, funda e com jardim atrás. fachadas pequenas, apenas duas, frontal e posterior, e um interior pronto a ser desventrado para que a pouca luz que entra, entre por ela toda como um só. o raciocínio está exactamente no aproveitamento dessa luz, cores claras e modos de alterar espaços apenas num click. aqui o click é mesmo a espectacular adaptação da "mesa de jantar"/"banca de cozinha".

é fabuloso a magnitude da "porta", se não parede, de abrir para o jardim, não metendo em discussão que entre definitivamente imensa luz por ali. e que tudo o que ali chega, vive o exterior com a mesma intencidade. reparem bem...







photos : Luc Roymans

instaweek | 29.15

finalmente tomei uma decisão quanto ao meu instagram, de facto esta coisa de ser privado mas de ter um blog não fazia sentido. na época dos blogs, facebooks e instagram, e não tarda mais outro social media qualquer, não faz sentido guardar tudo em segredo se se quer crescer minimamente. por mais que partilhe aqui a minha semana através de imagens do instagram, nunca as colocava todas e isso implicava que nem tudo era visto e lido. o instagram do A's spot é agora público, para o bem e para o mal, tentando que sirva sim de um lugar onde partilho o que eu acho que faz parte deste meu mundo que partilho no blog também.
a questão aqui é o quão deveria ser ou não pessoal e isso incomodava-me. sabemos que quanto mais exposição as pessoas derem ás suas páginas, blogs e feeds o público adere com mais facilidade, gosta de ver, cuscar, comentar e até dar infelizes, por vezes, opiniões. eu não queria isso. manter a conta do instagram privada dava-me alguma capacidade de gestão sobre isso e quando queria partilhar algo mais pessoal, como os meus filhos, os nossos momentos, ele, fotografias com algum pormenor sobre onde vivemos, comemos, estudamos, trabalhamos deixava-me sempre de pé atrás e o controlo sobre quem via esse nosso lado deixava-me mas à vontade... no entanto os blogs não crescem parece, só de imagens bonitas e vá que até tenho um instagram interessante! ;) sendo assim, agora é mais simples, libertei esta conta e criei outra só mesmo minha, onde posso ir pondo fotos mais nossas. sinto-me mais tranquila. e sendo assim aqui estão as minhas preferidas da semana que passou, entre uma manhã sózinha na baixa de lisboa, com o coração apertado de ver edifício abandonados mesmo ali no meio de tudo, onde tudo começou, tremeu e ressuscitou... assim... sozinhos, tristes e a precisar de arquitectos como eu que lhe lavem a cara... esperando que não se torne em mais um hostel.
até parece que não lia há anos, mas as férias estão aí e eu tive uma fome de leitura italiana, se bem que é uma tradução do espanhol, uma história sobre a guerra civil espanhola... o que eu queria era ler, retomar um dos melhores hábitos que tenho para que quando chegue o dia de parar e voar... eu já vá com balanço!





diy|fvm . wall hanging



ainda não acabei, mas já estou super orgulhosa do que fiz e se virem bem não fiz grande coisa, simplesmente tropecei num ramo, no meu jardim preferido e pensei "porque não?". basta levar o ramo para casa, explicar aos miúdos que não é um brinquedo e que é preciso preservá-lo intacto para que eu decida de vez o que fazer com ele. ando de tal maneira empenhada nisto de redecorar os quartos desta mini casa que lembrei-me que já que adoro ver peças de weaving, macramé, wall hanging nas decorações mais giras ultimamente, porque não experimentar, e tentar fazer uma coisa única e gira (se bem que isso dependeria apenas do meu gosto e da minha capacidade de investir nisto). seria uma maneira de fazer algo terapêutico, calmo e com tempo. o que eu queria era mesmo algo relaxante e que pudesse, esperava eu, ser algo especial para pendurar sobre a nossa cama e que não fosse demasiado feminino para ele.
tentei... e gosto muito do resultado.



os passos são poucos, a perícia simples, a paciência essa é grande. é preciso ter espaço, é preciso saber onde  o colocar para que esteja sempre ali pronto a ser feito, é preciso pensar no "design", combinação de cores e como essas cores serão distribuídas pelo ramo e como serão enquadradas no espaço já reservado para si. no nosso caso será por cima da nossa cama e isso foi logo o mote das cores, a parede será de um leve cinza. o branco é para o contraste, os cinzas mais para o lado esquerdo, o dele, e o rosa, porque do meu lado é sempre preciso cor-de-rosa. 
basta começar pelas pontas, primeiro decidir o comprimento e deixar os fios de lã mais compridos, fios duplos, dar a volta ao ramo e enfiar os de frente na argola que vem por trás. deixar passar, apertar e deixar cair. vai-se compondo. acho que as pontas são o mais importante, dá-lhe limites e compõe-se melhor. a partir daí é completar a coisa... eu demorei 3 dias, não inteiros e não seguidos, foram 3 momentos que eu preenchi com isto, foi incrivelmente zen... 

assim que "fechei" o ramo, afastei-me e troquei alguns fios, redimensionei algumas partes e voilá... acabei. a parte final é a de colocar no sítio dele e cortar as pontas como se quiser, alinhadas ou não, mas que lhe dê algum desenho... fica para a próxima. é preciso ter alguma coragem neste ponto... temo o momento em que o corto todo e dou comigo a pensar que cortei demais... um bocado como quando vou ao cabeleireiro.. nada zen esta parte. 



que tal, gostam? eu adoro... não é uma masterpiece, mas é minha... e nem sonham o quão bem faz à alma dedicarmo-nos a isto. tenho mais ideias... mas preciso tropeça noutro ramo!

what do you think? i tripped over this branch and couldn't help wondering what it would be like to use it to create a wall piece of my own, simple, clean and with a bit of pink, of course. it's nothing really intricate, but i am in love with it. and how simple is it to give yourself a task that brings so much joy, peace and quiet and pride? easy peasy... probably addictive too... so i am already wondering when i'll trip over another branch... what do you think? 

have a great week | 30.15


decor | i . new room

a inês precisa de um quarto novo, ou melhor de um novo look num quarto velho. está cheio de tralha, é dela e de outras mil coisas... está a crescer, a inês, e precisa do seu cantinho. gosto muito de a ver crescer, conheço-a há pouco tempo, poucs anos e no entanto gosto tanto dela. querida, amiga, bem disposta, com uma capacidade maravilhosa de ter um sorriso sempre na cara. gosta de conversar, meio tímida, mas sabe o que diz. no fundo sabe bem o que quer e aprendeu tentando. está super crescida e merece um espaço onde reina o que ela é. entre a menina que está a deixar de ser e a rebelde que pouco a pouco se constrói... com um cheirinho a young adult que está a chegar.

por enquanto são só imagens, embora alguns objectos sejam definitivamente os que eu acho que ficassem lindos no quarto, quero apenas que ela veja a forma, o uso e os tons. não quero ainda marcas nem listas de compras, nem medidas nem compras...
o moodbard é este para o começo, a partir daqui vou-me sentar com ela e modificar alguns pormenores, quero que ela decida, quero que ela escolha, mas vou exigir dela que faça muito do seu quarto, que o veja compor-se, sonhe com ele e que o imagine nos pequenos detalhes. este post é surpresa para a inês, e eu espero que ela goste. e que sinta que estamos empenhadas em criar um mundo só seu, tal e qual o que ela sonha. cross your fingers!!!

decor | m.f new room


não é todos os dias que se resolve mudar a casa do avesso. já andava com esta vontade há imenso tempo mas não sabia ainda como, eles que nunca tinham tido um quarto muito bebé, estavam memso assim a precisam de um quarto com um ar mais crescido. se no primeiro, que na verdade já era o segundo, quarto que tinham predominavam as cores com uma base de branco bastante grande, o quarto era mais pequeno e estavam proibidos de brincar nele... eu preferia tê-los debaixo de olho e a sala era o sítio onde queria que brincassem... não tenho stress com brinquedos desarrumados, tenho sim com miúdos isolados só porque não convém desarrumar a casa. 
comecei por lutar um pouco com o pai sobre as cores, ou punhamos tudo branco e o que viesse, vinha sem mexer em quase nada e apostando apenas nos móveis, novos ou reaproveitados, ou então (ganhei eu!) mudávamos a base de cores do quarto e colocávamos mesmo elementos novos de decoração com base nesse tom escolhido fazendo um destralhamento dos brinquedos e reoganizávamos o espaço de maneira a que pudessem usá-lo para birncar, pois com 5 anos já podem perfeitamente usá-lo sem supervisão. a base essa também teve luta... preto e branco! (ganhei eu outra vez!)


o principal: a parede maior! preta! feito isto surgiram outras mil dúvidas, como: alteramos tecidos? tapetes? candeeiros? ...aqui nem ganhei eu nem ele, foi óbvio, SIM mudamos! ao pintar uma parede enorme de preto é preciso assumi-lo e eu quis mesmo que o preto fosse predominante. começamos pela parede, coloquei cortinas novas brancas com um apontamento giríssimo da bandeirola do atelier da tufi, com apenas dois tecidos para não ficar um caos. os candeeiros, pretos e giros do ikea completam perfeitamente o tecto como as prateleiras brancas e enormes que já lá estavam. a partir daqui foi pensar nos acessórios... não antes de me meter a fazer a minha última loucura... mas isso fica para depois!! 


como lhes digo, neste quarto cabe o mundo... o nosso... o deles. quase tudo, claramente não as coisas do ikea, vêm dos nossos lugares, onde vivemos, onde sonhámos e onde construimos esta família. eles sabem de onde chegou tudo, até o tapete que mandámos fazer quando soube que estava grávida para que pudéssemos ter um tapete moçambicano no meio da nossa sala onde sonhava que eles brincassem... agora é deles. o gira-discos do pai está ali a modos que a pedir que o usem mas não sem a nossa autorização. os copos de água, mandei vir para eles e para mim, porque somos fanáticos por letras. o móvel, esse foi desenhado pelo pai e feito à mão pelo Jaime em maputo e à medida que cresciam era alterado para ser mais prático. cada um de nós tem uma peça preferida, as minhas são sem dúvida os copinhos, mas ainda há tanto para vir! 
gostam?

the boys needed a new room, and a whole new decor. black and white was our final decision and i am so happy with the result. it looks grown up but not too much as it can still handle a lot of kid's details and space for all kinds of new things as they grow up and become teenagers... oh the horror! lol what i am specially proud of is having been able to give them a whole new space, where they sleep of course, but also where they can finally play and enjoy their own space. up until now i really made a point of having them close to us and that their bedroom was really just for sleeping, i wanted to watch them while i cooked or read or worked or while i was just staring at them. but i feel that they want a space of their own and have their friends over... and this is just that. wider, whiter and bigger. it holds almost all of our world in it, and almost every piece has a story, a reason and was a result of a plan... all new items though new, are part of what they are now. no matter how this house changes, we are very true to ourselves and things that were mine, became his, and ours became theirs... i am very happy with this new look and what there is still to come. do you like it?

instaweek | 28.15






finalmente tenho as férias marcadas, e agora sim, calmamente vou colocando a mente lá, longe onde fui muito feliz, onde namorei muito e onde tantos e tantos planos foram feitos. lá onde o mar é calmo e transparente. onde as rochas não têm fundo e onde se nada com os peixes... onde eu espero que eles passeiem muito e eu fique deitada na areia branca. onde seremos tantos, mas onde eu espero descansar até não aguentar mais. faltam vinte e sete dias e eu já ando a pensar nas malas! 
até lá quero gozar a cidade por cá... porque quando lisboa vai ficando deserta é quando ela chama mais por mim... entre o nosso jardim com frases inspiradoras, idas a um dos melhores gelados do bairro, reparem que sempre com os mesmos sabores e passeios à graça, tornando-nos críticos de urbanismo e aprovando o novíssimo jardim que liga a graça à mouraria, vizinhas e tão diferentes e onde eu poderia ir viver já amanhã... 

we have finally booked our plane tickets that will take us to a place we like to call, paradise. the south of italy will be the place i will sink my feet in the sand, and enjoy what i hope is a month of calm, peace, white sandy beaches, transparent sea and beautiful views and loads of cioccolato fondente ice cream. until then, it's important to live our city the best way possible and while the city empties itself from it's inhabitants we take advantage of it to it's fullest. get out and walk to one of our most favorite neighborhoods, graça and mouraria, where the old is getting newer and where surprises creep up on you. where i find a house i'd like to live in in every corner. 

my fave | watermelon bite

1|2|3|4|5|6|7|8|9|10|11|12

não há fruto mais giro para colocar em prints, quadros, desenhos, padrões, etc. mil e uma maneira de reinventar o fruto. três cores, combinam perfeitamente, não fossem estas em modo mais pastel as cores de uma bandeira que amamos de paixão. não há ocmo não nos meter bem dispostas depois de uma semana a acordar de madrugada para que os miúdos cheguem a horas de não perderem a carrinha para a colónia de praia! não aguento os calções, nem a túnica amorosa, e a mochila... e eu que nem gosto de mochilas! as paez mini desde que apareceram forams as minhas preferidas para eles e o print da ballonblanc já cá devia morar! e pensar que eu não como melancia... 

there is nothing not to like about watermelons, except eating them... don't know why, i'm just weird that way... anyway, love the absolutely gorgeous combination of tones and how graphically interesting it is!  

pantone | watermelon salad



tenho uma relação estranha com a melancia, somos amigas, eu gosto dela, mas não a como... não é respeito, é mesmo porque não gosto da consistência... agora a parte esquisita... só não gosto dela sozinha! é que assim arrumadinha entre feta e rabanete com abacate, cebola roxa, hortelã e cebolinho é qualquer coisa como que perfeito! é que agora que marquei finalmente as férias e vou para a terra das melancias, estou pronta para maravilhar os sogros e preparar isto ao almoço!! mas tem que ser assim muito ortogonal... 

though i am no fan of just plain watermelon, i am a big fan of using it, of seeing it as much as possible... weird, i know, but oh well. specially in salads so detailed and coordinated as this one. i am a fan of order and these colors together feel like everything is perfect! now that our plane tickets are bought i am hoping i can wow the in-laws with this simple yet stunning salad!! 

gosto disto | compadres


os compadres | site | instagram | you tube

Já só sonho com férias, sonho, penso, e quase que sinto o cheiro a praia, campo e montanha... mas preciso de ajuda para organizar tudo e "Os Compadres" prometem revolucionar a forma de aceder ao património alentejano para todos e em qualquer altura, disponibilizam uma variedade de recursos da Natureza, Indústria, Arte, Restauração e Alojamento, a qualquer dia, para qualquer pessoa - individual, nacional ou estrangeiro, tudo através de uma APP que facilmente podem descarregar na app store!!

O utilizador escolhe o que quer visitar e quando, associando, ou não, alojamento e restauração, sempre com a garantia de uma refeição de gastronomia regional e com ementa da época. Os Compadres acertam todo os pormenores da viagem, e enviam aos cliente um Caderno de Viagens personalizado no qual se incluem ainda os conteúdos dos locais a visitar. A abrir a porta de todos os espaços patrimoniais seleccionados estará um guardião local, representante do parceiro Compadres!

Já existem 70 recursos , os Compadres cobrem um terço do território do Alentejo, agregando 21 municípios, e estão a crescer! Em breve todos os conteúdos estarão também em inglês e até existirá uma versão KIDS!, uma aposta no target famílias, nacionais e estrangeiras.

Poderá ser desta que eu me mudo para o Alentejo! Já me sentia em casa cada vez que o visito, mas se for assim tão bem acompanhada e apaparicada, poderei ir de malas e bagagens com bilhete só de ida!!




decor | wall hangings

1|2|3|4|5|6|7|8

enquanto damos o melhor para criar o novo quarto dos rapazes, estou também a montar o nosso. ter ficado com um quarto pequenino e com os restos deles tem sido um desafio e por mais que não tenha tempo para me dedicar à casa toda e querer mesmo tratar do deles antes de ir de férias... de vez em quando concentro-me em nós, mas só mesmo nos intervalos da vida! quero manter este novo espaço adulto muito mais simples, mais claro mas com um ou outro apontamento mesmo lindo! não uma coisinha qualquer, quero a chamada "statement piece" e essa ultimamente tem-se demonstrado ser cada vez mais os dream catchers ou weavings que tanto estão a encher sites e blogs por esse mundo fora. estes são os meus tipos preferidos... cada um diferente e cada um poderia encaixar tão bem no que tenho em mente. notem que também aqui o branco é essencial, aliás cada vez mais o branco funciona lindamente como base para tudo e mesmo branco sobre branco pode ser fantástico. entre estes todos tenho duas marcas preferidas, portuguesas e de quem já tenho e ofereci peças porque as acho mesmo especiais. 
e vocês, gostam? acham que se encaixam em todo o tipo de decoração? ou apenas para crianças? que cores usariam? contem-me tudo!

between dreamcatchers and weavings i am at a toss between the both and can't really decide colors, tones, and shape and size really... oh boy! i have imagined it in my head, but can't seem to make up my mind... help!!

instaweek | 27.15



que dizer da última semana?... ando atarefada, mas parece que já estou em modo "estou quase de férias mas não há maneira de ocnseguir sentar-me e marcar o raio da viagem..." mas já é muito bom! sinto-me a relaxar cada vez mais à medida que o tempo passa... será do calor, será dosm iúdos já em colónia de praia, será da quantidade louca de gelados que ando a fazer e da areia que teima em não sair de minha casa... dou comigo de manhã a querer vestir o fato de banho com um vestido por cima, em vez de minimamente arranjada para atender as #clientesmaisqueridasdobairro.
será talvez por isso que esta semana tenho apenas duas imagens para mostrar, uma da praia onde volto sempre que me apetece e um gelado maravilhoso de manga e kiwi com umas gotas de limão... e já estou a preparar outro! falta pouco para parar mas até lá é aproveitar cada segundo. 

no matter how far my summer vacation seems to be, though i haven't had the time to sit down and plan them or even just book the flight, i can feel it arriving, for i am relaxing by the minute and summer is creeping in our lives, sand everywhere, popsicles in the freezer, outside terrace table always ready for dinner and i wake up everyday wanting to put on a swimsuit and a dress... ah life is good!

receita|recipe
(para 6 geladinhos|for 6 popsicles)
. 1 manga|mango . 1 kiwi|kiwi . 1/4 sumo de limão|lemon juice . 1 copo de água|cup of water 
misturem e coloquem nas formas e é só esperar uma noite no congelador|mix, fill and wait one night in freezer 

4.7.1921 | 94


o dia 4 de Julho é o dia da independência dos EUA, mas para mim é o seu dia... fez 94 anos! sempre acreditei que aqui chegasse, apenas nunca imaginei que fosse assim, longe e tão quieta... tanto aconteceu desde o meu dia treze dos meus trinta-e-cinco anos que nem acredito que sábado festejámos consigo o seu dia... rodeada de filhos, mana, netos e bisnetos foi um dia bom. vi-a levantar o braço e agarrar nas fotografias que lhe demos, nos desenhos dos seus bisnetos, e juro que me retribuiu o beijinho que lhe dei. juro que o fez... porque eu conheço-a e sei que no fundo, mesmo em silêncio quer voltar para nós... que lhe custa estar longe da sua casa e das suas novelas, iogurtes de morango e da sua mesa onde nos escreve com a mesma letrinha perfeita os cartões de parabéns. 
agarre-se a esta imagem, aquela em que celebrou e eternizou para todo o sempre o magnífico feito de ser a primeira mulher piloto em moçambique! esta história é nossa, sua e tão nossa! 
se há uns meses pedi-lhe para largar tudo e descansar, agora prefiro que lute, porque quero que veja e sinta o caos que é a nossa família, e que com isso saiba que tudo começou consigo... parabéns avó! 


have a great week | 28.15


architecture | bedroom loft









batlab | bedroom loft with zigzag light | budapest . hungary

comecei a minha carreira com oarquitecta num atelier de arquitectura de interiores e produto, foi-me pedido que pusesse de parte a escala da cidade e me focasse na escala mais promenorizada dos interiores. comecei a pensar numa divisão como o projecto por inteiro, onde lá dentro estaria um mundo de pequenos detalhes que ao todo criassem algo único, apenas possível naquele determinado lugar e espaço. o objectivo era que não houvesse uma casa igual, um projecto igual, tudo diferente mesmo que com a minha linguagem. 
este projecto do atelier batlab, o quarto loft com luz zigzag faz-me lembrar o início. um quarto único, que não pode ser recriado exactamente na mesma maneira. um espaço pensado para e apenas os seus ocupantes, um casal, logo aqui exige diferentes intenções e maneiras de desenvolver e usar o espaço. não é só um colocar de um mezzanine, mas sim todo um conceito muito bem conseguido de aumentar o espaço pelo desenvolvimento de um elemento suspenso.