instaweek 15.14


lá estamos nós de novo em modo cultural, levei os miúdos à Torre de Belém, ou "à prisão" como eles a chamam. acham a coisa mais interessante do mundo ultimamente, a vida entre os bons e os maus, os que se portam bem e os que se portam tão mal que têm que ir para a prisão. nunca soube bem falar destas coisas, para mim não é que não se deva falar do mal, do horror de prisões como as da torre, mas não é de todo algo que me satisfaça e me lembre sequer, mas como para eles é uma constante, o dinossauro que come o capitão gancho, o homem aranha que mata os maus (sei lá bem de onde é que estes conceitos vêem, mas...) mais os polícias que levam os ladrões ou os descobridores que punham os maus nas prisões... bom certo e sabido é que andamos nisto e eu não contradigo, mas tento mostrar. a Torre sempre foi para mim um emblema de uma época, sou apaixonada pela nossa história e pelos descobrimentos, mas não me faço de cega a tudo o que aconteceu nessa altura... para eles conto as aventuras das caravelas, olhamos pelas janelas minúsculas e mostro o rio e lá ao fundo o oceano e explico que "tudo é possível", que quando nos portamos bem, podemos fazer coisas giríssimas, podemos ver o mundo todo "mas mãe... não temos barco" e claro que o mano explica "mas temos aviões!", ter, ter não temos, mas para eles o avião é como ter um carro para ir à casa da avó. eles acham que os aviões são nossos e parados na nossa mega garagem que se chama aeroporto. enfim, maravilhas da infância, é tudo tão grande e bom! mesmo quando envolve um dinossauro que come o gancho e sei lá mais o quê. 
e para compensar tanta falta de cor-de-rosa, no domingo deliciei-me com estas duas coisas boas. a R e a L são de um doce há muito não visto e tão queridas quando olham para a tia. é bom relembrar o quão pequeninos são e que um dia já foram assim... e tão bom sonhar com o que poderá um dia voltar aos meus braços. 

No Comments Yet, Leave Yours!