workshop | mum's the boss

a necessidade de fazer este workshop surgiu de um pedido de ajuda, num momento mais complicado, num momento em que eu percebi "não consigo"... escrevi um post... passaram-me um contacto, enviei um mail igual. do outro lado responderam em 3 segundos. com tom doce, com abraço distante, com carinho e a frase "não é estranho, tudo o que sente é normal"
sou mãe, sou mãe há 3 anos e meio e só há 6 meses senti pela primeira vez que não ia conseguir sê-lo sem que desabafasse com alguém. nunca me achei má mãe, mas não quero de todo sê-lo, ou pensá-lo, quero agir para que não fique senil, rancorosa, irritada, quero lembrar-me várias vezes ao dia se for preciso que sou eu, e o melhor que eles têm.
do tom meigo do norte veio o fio da cana de pesca, um workshop programado mas ainda sem data, inscrevi-me mentalmente e a sério quando a primeira data surgiu em lisboa.

um dia para me sentir normal, parecendo magia tudo se resolveu, na minha cabeça pelo menos. provei a mim mesma que há muitas crianças e mais que tudo muitas mães, e as crianças são sim o nosso espelho, são sim só nossos e se uns fazem assim outros fazem assado outros nem isso, se há mães assim há ainda muito mais e de mil e uma maneiras. há histórias, cenas e aventuras. há sopas, birras e noites mal dormidas, há gargalhadas e choros em público, há vergonhas e zangas, há abraços e beijinhos. há tudo aquilo que eu sempre sonhei e quis para mim. há o que nunca quis porque não sei. mas há acima de tudo ao fim do dia, uma família com os seus erros e imperfeições, mas há amor, muito amor.

madga... que dizer. esse tom suave na voz acalma qualquer um e se eu preferia ter tido um workshop privado, gostei de ouvir tudo, e se principalmente perceber quem eu sou como mãe. sou mãe de gémeos de 3 anos e meio, não posso pretender nem mais nem menos, mas quero e posso pedir ajuda quando for preciso. e posso sempre fazer de palhaça, certo? ;)


2 comentários:

  1. fiz o workshop de arte e ciencia de educar crianças felizes e foi de facto uma janela que se abriu. só a possibilidade de estarmos entre pares e vermos que afinal não somos aves raras já vale a pena ir.
    a magda, o que dizer, é TOP!
    ;)

    ResponderEliminar
  2. sofia nem mais! somos nós, e isso é muito bom! ;) obrigada pelo comentário!

    ResponderEliminar