instaweek | 09.15





eu sinto que estão para chegar dias soalheiros, mais quentes e coloridos e por isso mesmo na loja já se sente todo esse ar de pré-primavera. e caso ela não queira vir, nós avançamos na mesma porque já não se aguenta tanto inverno. voltei à hora do conto no colégio dos miúdos e foi um sucesso, desta vez contei a história "o caracol e a baleia" que não há vez que eu a conte que não adore esta amizade entre um ser mini e um gigante... que viajam pelo mundo juntos e se ajudam a voltar a casa. a sala amarela adorou e mesmo sendo em inglês acho que consegui que a tradução "a la minute" fosse perfeita e captasse todos os pormenores. daqui a 15 dias há mais. 
há quase um ano que eu não fazia um sábado na loja sozinha... confesso que não tinha saudades, mas gostei de me ver em velocidade luz e o final do dia foi muito compensador. tanto que nem comi, nem bebi nada. hajam sempre sábados assim. para compensar ainda mais, quis o destino que a princesa me entrasse pela loja a dentro com um simples objectivo, dar flores a quem gosta... e eu amei. entretanto desde aí já me deu para a loucura total... encher um fim de dia com actividade física... alguém que me diga qualquer coisa!

i feel spring coming and i am exited! hopefully the colorful store i work in can capture it fully and even if spring is a bit late, we're ready! storytelling is back at the boy's school and this time "the snail and the whale" was a success as it always is with me. i love it! the adorable friendship between such a small and giant creature is so cute. i'll go back in two weeks.
saturday was a different day, it had been almost a year since i worked by myself at the shop on saturdays and though i didn't really miss it i was amazed by how fast and how full a saturday can be, it pays off all the chaos at the end of the day... specially when a princess just walks in and gives you a beautiful flower... for no reason. 
to top all this i have successfully gone crazy and booked a whole afternoon with physical activity... please, someone do something!

precious finds | piece of paper


piece of paper | facebook | instagram

conheço-a há tantos anos... fez parte daquela minha infância boa, livre e despreocupada. daquela em que se chamavam os amigos tocando em todos os botões ao mesmo tempo e dizendo apenas uma vez "podem descer para brincar?" muito brincámos nós naquele parque só nosso com nome de terra longínqua. passados anos voltei a vê-la, crescida e mãe de duas miúdas tão queridas. pronta para agarrar uma simples ideia e torná-la num pormenor que pode e fará toda a diferença numa festa. 
já temos colaborado muito em festas da Let's e tem sido sempre um prazer, combinar e inventar coisas juntas e tão giras! e as ideia continuam a surgir e mais virão tenho a certeza! 


por aqui adoramos as tassel garland que poderiam chamar-se apenas bandeirolas mas não teriam metade da graça! são únicas, giras e tão coloridas. bem acabadas, resistentes e prontas a serem usadas sem precisarem de muito mais. a possibilidade de combinações de cores é infinita e ainda não fiz nenhuma igual. adaptam-se perfeitamente a qualquer tema de festa! espreitem e vão ver que vão querer!


e mais, há tassel garlands, há tassel cakes em modo mini para decorar os bolos. e há ainda para os convidados levarem a festa para casa as tassel hands! aquelas varinhas mágicas que fazem as delícias dos mais pequeninos sejam raparigas ou rapazes. vão ver que é só diversão. a juntar a isto só mesmo as washi tape mais giras de sempre para dar os últimos retoques. 

e um passatempo? mini, mas cheio de cor!
vamos sortear uma bandeirola de 10 pompons, na cor ou combinação à escolha!!
visitem as páginas da A's spot e da Piece of Paper e ponham um like, vá que não custa nada. 
partilhem (publicamente) este post e deixem um comentário aqui... a dizer o que quiserem! ;)

válido até dia 6 de março, ás 22:00!
BOA SORTE

have a great week | 10.15

e mais logo há mini passatempo! 
and later, a mini fast giveaway!

shop window | tufi colors

1|2|3|4|5|6

aqui está a semana da #lojamaisqueridadobairro em revista. 
cá para mim será a melhor maneira de mostrar o que andamos a fazer e a preparar. produtos novos, eventos, gostos e coisas queridas que nos preenchem a semana. e esta semana foi dedicada ao acontecimento mais típico de sábado e domingo, os baptizados! as manhãs de sábado na loja são isso mesmo a correria ao presente de última hora para oferecer num baptizado e tentamos que a loja esteja cheia de coisas queridas para que não falte nada a quem por diversas razões não conseguiu tratar de tudo a tempo. sou suspeita e adoro tudo o que fazemos, seja a combinação que for e o propósito do mesmo, mas gosto mesmo e espero que isso se note, mesmo naqueles dias em que não... em tons rosa ou azul, para os mais pequeninos fica tudo querido, não há volta a dar. seja nas dezenas, nos quadros com a oração mais rezada no universo infantil, as cruzes para acompanhar as noites, os fios para as meninas mais crecidas (também há para rapaz) e as fitas de chucha, fraldas e almofadas de amamentação perfeitas para o início de uma vida. espero que gostem tanto quanto nós. para a semana mostro mais coisas queridas!

pantone | falafel and tahini


falafel with quinoa, pumpkin and tahini sauce | renée kemps

adoro finger food e principalmente comida árabe, grega, libanesa. dos quinze dias que estive na palestina foi o que mais adorei fazer, comer, até porque o ritual da refeição num país como a palestina é o que une as famílias, vizinhos e amigos, para que possam descansar, sorrir e sonhar com um momento tranquilo no meio de tanto caos. 
falafel e tahini no mesmo prato poderá ser uma experiência única, vou provar de certeza, quinoa e abóbora dão-lhe aquele tom caseiro e tão diferente. é um prato em tons verdes e laranjas e isso é do mais natural possível. yum!

i absolutely love finger food, specially anything arab, greek and libanese. those two weeks in palestine will always be in my heart forever for a million different reasons, but specially the happy and relaxed way people got together and smiled around a meal... as if it was the only way to distract from all that chaos outside... 
falafel and tahini on the same plate is probably an explosive and wonderful experience and i'm sure going to try. quinoa and pumpkin give it that wonderful homemade feel to a meal. greens and oranges are one of the most natural combination of food! yum!

the architect in me | house 1014










house 1014 | h arquitectes | barcelona . spain


the sequence of spaces creates some kind of ambiguity about what is an interior or exterior space. at the same time, outdoor spaces are intentionally differentiated, so the presence of greenery and natural ceramic helps creating genuine landscape impressions in a plot without views. (part of the orginal text...)

my fave | safari animals

1|2|3|4|5|6|7|8

ando a repensar o quarto dos miúdos... acho que faço isto uma vez por mês, no mínimo... mas desta vez até fui mais longe. como o site onde estava a comprar coisas para eles estava com problemas de actualização, distraí-me e fui para outro mundo... lembrei deles mini mini, acabadinhos de chegar e que na altura não fiz planos nenhuns, deixei fluir tudo naturalmente, fui criando o espaço deles pelos olhares, gestos e sorrisos que me iam dando todos os dias. mas se fosse agora. ai se fosse agora, eu tinha que emigrar outra vez para não me perder! comecei a imaginar o que seria um quarto para bebés, rapazes, dois, pequeninos e tão lindos... e em áfrica! afinal de contas sempre foi casa três anos e têm-na no coração como no sangue. animais de safari foram e são uma paixão dos dois e eu tenho a certeza que adorariam um quarto cheio deles. mesmo que agora me digam que já não querem os peluches dos leões e macacos e elefantes porque são para bebés... pedem sempre um crocodilo, leopardo e rinoceronte como animais de estimação... temos pena, mas não! seria assim... tons clarinhos, mas cheios de feras e garras! 

here i am rethinking the boys' room all over again... i do this so much lately i think i'll never get to an actual decision or theme because i can't decide on a final decor. this time it was slightly different because i transported myself to those first days of the mini babies and dreamt of what i'd like to do with their room. their love for safari animals is still an important aspect of their lives, africa was home for three years and though they tell me their stuffed lions and elephants are for babies, they beg for crocodiles, leopards and rhinos for pets... which i always answer with a sorry "no"... as if! if we could start all over it's be like this... light tones, but with claws and beasts!

instaweek | 08.15






a semana começou com um ataque desenfreado ao melhor bolo português e o único que mesmo assim consegue ser bem feito além fronteiras, nada como cá, mas já algumas vezes me tirou a saudade da miséria e deu para não sucumbir à depressão. não só serviu de sobremesa a um jantar a dois, para festejar o que parece ter começado ontem, mas serviu também de mote para uma investigação daquelas que enfim, difícil mas alguém o tinha que fazer... escolhemos a melhor equipa para enfrentar tamanha proeza. eu e a menina. percorremos em três horas, quatro pastelarias. das mais conhecidas em lisboa, mas que por uma razão ou outra criam desavenças nas amizades. para que isso termine de vez, foi feito o primeiro de alguns #thepasteldenatatour. em breve os resultados desta pesquisa intensa, doce e um tanto ou quanto diabética... mas que passados agora oito dias, soube tão bem!
para terminar uma semana bem e em família, precisei de pegar nos miúdos e no marido e sair da cidade. fomos ao campo, ao alentejo, mais precisamente a mora! todos tivémos o nosso momento preferido, ele foi caminhar e percorrer o rio no meio da natureza, eu respirei arquitectura e eles viram bichos e terra e árvores e rio e barragem e "ó mãe vamos passear para sempre até ao fim do rio tejo". que bom poder correr, respirar fundo sem pressas nem correrias. sem horas nem refeições demasiado planeadas. entre paredes brancas e caiadas a amarelo, fachadas perfeitas e comida temperada. sol, céu azul e um cheiro a primavera.

italiani | á tavola

cada vez que como num restaurante italiano, perguntam-me logo se é bom e se o A gostou. sendo ele exigente como qualquer italiano na sua gastronomia, não perdoa nem se esquece. desde que nos conhecemos, em itália, que ficou decidido (mesmo que jamais pronunciado tal regra) que a comer fora, nunca o que se pode comer bem em casa, ou seja massas e risottos nunca porque isso está garantido que o consigamos fazer e bem. eu não, mas ele sabe o que diz e o que cozinha e eu não discuto. habituei-me a ter na mesa comida da boa, seja dele ou da minha sogra, e de facto assim, só vale a pena comer fora se for pizza. mas não comemos pizzas quaisquer. na verdade... para um italiano comer não é só comer... é todo um processo e assunto que tem que se lhe diga.
existem regras, combinações, atitudes, nomes, e proibições que têm que ser cumpridas, ou arriscam-se a nunca mais se livrarem da fama.......... eu que o diga.

a ver se eu consigo num só post, reunir todas as regras, absurdas ou não, ele que não oiça, para comer bem e tranquila com um italiano à mesa.

. os italianos não são esquisitos, comem de tudo e bem. o máximo da esquisitice que eu assisti num italiano foi para comer ouriços do mar... que muito entendi eu, pois não consigo conceber tal coisa, está na minha lista de coisas que eu não como no número 249! 

. os italianos aprendem a cozinhar na barriga da mãe, e toda a vida a ouvem falar de comida e a cozinhar, de todo em modo mulher escrava da cozinha, mas mais elevada a um altar de bem cozinhar... incrível! mãe é mãe, é certo, mas as mães italianas, não necessariamente todas napolitanas, há mais cidades em itália, todas com uma capacidade de temperar, apurar, combinar e cozinhar incríveis. a minha sogra não é excepção. tem a cozinha sempre, mas sempre vazia, e no entanto temos banquete a todas as refeições. ofereço ajuda, mas sei que no fundo o melhor é esperar pela surpresa! eles assim crescem e assim ficam. aprendem a fazer do nada, algo que é simplesmente divinal. 

. a pasta e o risotto não são acompanhamento! e agora entramos por um caminho tortuoso porque meu deus foi a primeira grande diferença da cozinha italiana que eu vi e não entendi, lembrem-se que eu cheguei lá com 22 anos e embora já comesse há muito tempo comida no geral, não fazia ideia o que era cozinhar nem que a comida não precisasse de meio kilo de sal por garfada... o português, como muitas outras civilazações mistura arroz e massa com carne, com peixe, com douradinhos (yuck), galinha, atum tudo... alto! nunca, jamais se come uma pasta ou risotto acompanhado de um bife, posta de peixe... quando se sentarem num restaurante italiano, não há bife com esparguete para ninguém, haverá sim um spaghetti al ragú, que tem carne picada suficiente para fazer uma almôndega apenas para lhe dar alguma textura... num risotto alla salsiccia apenas para lhe conferir sabor temperada com vinho ou cerveja... mas nunca, como acompanhamento do que quer que seja. é o prato! quando pedirem um bife num restaurante... o bife vem num prato sozinho... depois é preciso pedir a salada, batatas ou verduras cozidas à parte!

. queijo e atum não se juntam! talvez a que demorou mais a encaixar... caramba a única pasta que eu sabia fazer (e muito mal) tinha que ter um toque mais italiano, ou seja, queijo parmesão em cima! não!!! quem é que me disse isto de um modo muito querido e baixinho para não me envergonhar à mesa com catorze pessoas?... a minha sogra! e desde aí... nunca mais. porquê? não faço a mínima...... mas não quero descobrir, não me atrevo a pronunciar tal combinação.

. parmiggiano... ui, um mundo de muita rivalidade. há parmiggiano e há grana padano! pela vossa saúde, não baralhem os dois. o ar condescendente de um italiano a olhar para quem baralha os dois é bastante mau... é preciso um curso, por isso tirem-no! se puderem façam amizade num mercado de sábado de manhã numa qualquer cidadezinha italiana e em três tempos vão estar a dar bitates sobre queijos. o teste está em provar um em lisboa e conseguir dizer qual é... impossível!

. aprendam a dizer bem bruschetta

. a pasta come-se em prato fundo, só de garfo. ajudar com a colher é para bebés, e esses comem sopas passadas!

. partir o spaghetti ou cortar com o garfo e faca denuncia logo um português! para além de ser quase impossível usar o garfo em esparguete partido........... se incomoda "sorver" os fios de massa, aprendam a enrolar no garfo. 

. azeite, sempre extra virgem! e nunca meter na água onde se cozinha a pasta!

. pizza. antes do mais, é uma pizza por pessoa, não são 3 fatias. se a pizza for boa, não pesa nem é demais. é perfeita!

. pizza hut não é pizza é bolo!

. não existe pizza com fruta assim como não existe esparguette à bolonhesa!

. a pizza come-se com as mãos!

. cappuccino nunca se bebe ás refeiçoes, e muito menos depois do meio-dia... ainda estou para me habituar a esta... não consigo e como portuguesa vou ignorar.... ao lanche sabe bem desde que não à mesa com o sogro. 

. caffé bebe-se curto. e se for pingado é maQUIato e não maXiato. faz parte do básico não inventem e se usarem a língua italiana tem que ser bem. como também não existe piSa mas sim PITSA!

dito isto... buon appetito e para que saibam, a MELHOR PIZZA DE LISBOA é feita num Forno d'Oro!



have a great week | 09.15

it takes a good look at yourself and a will to change to make whatever you do today change your future forever.